Cultura

… a partir do momento em que uma necessidade é identificada, existe a tendência de imaginar a construção de espaços novos, quando muitas vezes pode ser facilmente solucionada pela reconversão de um edificio existente…

Pensar um espaço cultural para Castelo de Paiva, que fosse simultaneamente um espaço simbólico de referência identitária para os paivenses e um apoio ao turismo, ao lazer e à cultura, foi desde cedo identificado como uma necessidade que urgia colmatar. Muitas vezes, partir do momento em que uma necessidade é identificada, existe a tendência de recorrer à construção de espaços novos, embora geralmente a solução possa perfeitamente passar pela reconversão de um edifício já existente. Aliás, conservar e revitalizar edifícios entendidos como característicos de uma determinada região é um acto que está ligado ao dever mínimo de cultura. Neste sentido, o Edifício da Cadeia (como é conhecido) foi o eleito para, mediante um projecto de reconversão, acolher o Centro de Interpretação da Cultura Local, que abrirá ao público já no próximo dia 25 de Abril.

Construído pela Casa de Bragança no inicio do Séc. XVIII, o Edifício da Cadeia destinava-se a receber, no piso superior os Paços do Concelho, reservando-se o piso térreo para a cadeia, em que um corredor separava a ala dos homens da ala das mulheres. A partir de 1908, com a construção do novo edifício da câmara, o antigo edifício dos Paços do Concelho apenas conservou a cadeia, que aí se manteve até à década de 1970. Pelo andar superior passaram vários serviços, entre os quais se destaca o Posto da GNR.

Depois da intervenção sofrida, o edifício encontra-se transformado num espaço multifuncional e adaptável: no primeiro piso pretende-se realizar exposições, havendo ainda um mini-auditório adaptável para uma capacidade de 50 lugares sentados, que, sendo colocado à disposição de todos para a realização de seminários, conferências e outras actividades, permitirá uma ampla oferta cultural. No rés-do-chão, apresenta uma sala destinada à promoção dos produtos endógenos de Castelo de Paiva, que, a par do espaço recuperado para o Posto de Turismo, constituirão a verdadeira sala de visitas do concelho.

Assim, através de um projecto contemporâneo, este edifício de tradicional veio dotar o concelho de um pólo de atracção e de um agente cultural dinamizador, identificado com a história e com a região, constituindo-se como um ponto de partida para todos os que saem à descoberta das Terras de Paiva, mas também um ponto de chegada para todos os que nos visitam.

mais notícias
GIPFarmáciasBombeirosMunicípioVeterinárioContactos
Desenvolvimento
Castelo de Paiva 2013
Todos os direitos reservados