AMBISOUSA distribui 4000 compostores

Numa cerimónia realizada na Biblioteca Municipal de Lousada, a Ambisousa - Empresa Intermunicipal de Tratamento e Gestão de Resíduos Sólidos do Vale do Sousa, anunciou recentemente que vai avançar com uma campanha de reforço da compostagem doméstica, manifestando o propósito de distribuir 4.000 novos biocompostores até ao final de 2018, sendo que, com esta medida espera conseguir desviar de aterros sanitários cerca de 2.500 toneladas de resíduos por ano.

sex 3 fev, Ambiente

Nesta sessão, para além de Inácio Costa, do conselho da Valsousa e actual presidente do Conselho Intermunicipal da CIM do Tâmega e Sousa, marcou presença o presidente do conselho de administração da Ambisousa, Macedo Dias, e ainda vereadores representantes das seis autarquias do Vale do Sousa, tendo a representação de Castelo de Paiva ficado a cargo do vice presidente António Rodrigues.
Com o novo projecto de compostagem doméstica, que representa um investimento de 238 mil euros co-financiado a 85% pelo POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, a empresa intermunicipal quer distribuir mais 4.000 biocompostores nos próximos dois anos, segundo foi anunciado cerca de 2.000 já até ao final de 2017, que se vão juntar-se aos 1.153 que já existem e se encontram espalhados pelos seis concelhos do Vale do Sousa, sendo que “a meta é chegar aos 5.000 compostores em 2020”, conforme referiu na sessão Daniel Lamas, que destacou que, “ há cerca de 60 mil toneladas por ano que podiam ser compostadas “.
Para isso, serão envolvidos os seis municípios e ainda juntas de freguesia, escolas e instituições. Depois desta sessão de apresentação pública, as pessoas vão receber informação pelo correio com um folheto informativo através do qual podem pedir um compostor. Serão ainda promovidas sessões de informação, sensibilização e angariação em juntas de freguesia e escolas, uma acção que será potenciada através dos órgãos de comunicação locais, pelo site e pelas redes sociais da Ambisousa.
Esta campanha, agora apresentada, destina-se a quem vive nos concelhos de Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel – uma população de cerca de 330 mil pessoas – e que tenha uma habitação com jardim, horta, quinta ou pomar e todos os equipamentos são identificados e geo-referenciados, sendo que a Ambisousa fará a monitorização do seu uso. O compostor será entregue em casa e um técnico dá explicações sobre a sua utilização, distribuindo folheto informativo e sendo assinado um certificado de utilização responsável.
Para António Rodrigues, Vereador com o Pelouro do Ambiente na edilidade paivense, este é um investimento de grande interesse para o território e um projecto importante de valorização ambiental, que permite potenciar que as pessoas evitem enviar para aterro aqueles resíduos orgânicos que podem ser compostados, ajudando assim a reduzir aquilo que é encaminhado para os aterros sanitários que servem a região.
Recorde-se que, a compostagem é um processo biológico através do qual os microrganismos transformam matéria orgânica como folhas, papel, restos de fruta e hortaliças numa substância semelhante ao solo, chamada composto.

mais notícias
GIPFarmáciasBombeirosMunicípioVeterinárioContactos
Desenvolvimento
Castelo de Paiva 2013
Todos os direitos reservados