Gonçalo Rocha contesta decisão das Estradas de Portugal

O presidente da CM de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, não aceita que a empresa “ Estradas de Portugal “ possa adiar, por mais tempo, a obra de conclusão da Variante à EN 222 e contesta a recente decisão de adiamento da concretização desta importante ligação rodoviária até à A32 em Canedo / Feira, considerada imprescindível para a dinâmica económica e para o desenvolvimento do concelho.

sex 19 dez, Comunicações

Gonçalo Rocha destaca que, apesar da EP continuar a dizer que, “ esta intervenção não reúne, no curto e médio prazo, condições que a classifiquem como prioritária para a inclusão no plano de investimentos da empresa “, vai continuar a reclamar a conclusão da Variante à EN 222, que asseguraria a ligação à A32 e Santa Maria da Feira, lamentando que não haja ainda projecto realizado para terminar aquela acessibilidade que tem um troço concluído há vários anos.
" Trata-se de uma via crucial para o desejado desenvolvimento do concelho e essencial à dinamização da economia local ", afirmou o autarca, defendendo que o projecto deveria ser assumido pela empresa Estradas de Portugal, referindo que o Governo tem sido informado para a importância daquela acessibilidade, da qual falta concretizar escassos 10 quilómetros até Canedo.
A empresa EP – Estradas de Portugal, através de Antonio Ramalho, presidente do Conselho de Administração, refere que, “ analisando a pertinência deste investimento rodoviário, esclarece-se que a futura Variante à EN 222 entre Castelo de Paiva e o IC 2/A32 não foi identificada como uma intervenção prioritária, uma vez que a EN 222 entre Castelo de Paiva e Canedo ( A32 ) regista dados de tráfego ( dados de 2013 ) que evidencia valores reduzidos de procura, compatíveis com as estradas de rede nacional complementar “.
Recorde-se que a construção da infra-estrutura rodoviária ficou suspensa quando chegou ao limite do concelho, em Pedorido, junto à Zona Industrial da Póvoa e, apesar da preocupação face à necessidade de conclusão da Variante à EN22, o autarca entende que esta ligação deve ser assumida como prioritária, no âmbito do "Plano Estratégico dos Transportes e Infra-estruturas 2014 -2020" e incluída na lista de projectos que avançarão nos próximos anos, fazendo justiça a esta região e a este concelho, ao garantir o financiamento de uma obra crucial para a dinâmica e competitividade deste município duriense.
O presidente Gonçalo Rocha contesta esta decisão e recorda que tem faltado vontade política dos recentes governos para "desencravar o concelho" e “ sem bons acessos é muito difícil garantir investimentos que permitam o desenvolvimento económico do concelho", destacando depois que, “ se calhar pensam que aqui está tudo feito, o que não é verdade", aludindo a propósito, à situação dos últimos seis quilómetros da Variante à EN 222, os quais, se fossem realizados, garantiriam a ligação de Castelo de Paiva à A 32, em Santa Maria da Feira, de resto imprescindível e fundamental nos dias de hoje.
Autarca reclama conclusão de Variante à EN 222 com acesso à A32
Em todas as circunstâncias, Gonçalo Rocha, como edil de Castelo de Paiva e actual presidente da CIM do Tâmega e Sousa, sempre defendeu duas importantes acessibilidades, IC35 com ligação à A 32, esta última feita da Cruz d´ Agra -S. Martinho ( no troço já concretizado do IC 35 ) à Cruz da Carreira e ZI das Lavagueiras, em Pedorido, a Canedo / Feira ( nó da A32), insistindo na lógica da ligação A4 à A32.
Recentemente, a este propósito, o edil paivense reuniu com os homólogos da Feira e de Gondomar e destaca a importância do apoio do apoio destes autarcas, já que a Variante à EN 222 também se apresenta como uma acessibilidade importante para estes dois concelhos vizinhos, e evidencia a sua satisfação por estarem unidos por esta causa, referindo que, contra tudo e contra todos, vai continuar a lutar e a reclamar a conclusão da Variante à EN 222.
Evidenciando-se, nos últimos anos, como uma voz forte e activa na reivindicação da conclusão do IC 35 entre Entre os Rios e Penafiel, Gonçalo Rocha, também manifesta a sua natural preocupação por não ver vontade para concluir também a Variante à EN 222 com ligação à A32 em Canedo / Feira, numa curta extensão de uma dezena de quilómetros, sendo uma acessibilidade essencial ao desenvolvimento do concelho e à dinamização da economia local, insistindo na reivindicação junto do Governo para que possa ser concluída, o mais rápido possível, esta importante ligação rodoviária entre os dois concelhos, estabelecendo uma acesso rápido e funcional à A32 em Canedo / Feira, sendo uma via crucial para o desejado desenvolvimento do concelho paivense e essencial à dinamização da economia local.
Recorde-se que o edil de Castelo de Paiva, já por diversas vezes alertou o Governo, para esta necessidade e para a importância da conclusão desta estrutura rodoviária, manifestando a sua natural preocupação por não ver vontade governativa para concluir a Variante à EN 222, cuja execução o Governo interrompeu nos limite de fronteira do concelho na freguesia de Pedorido, junto à Zona de Acolhimento Industrial da Póvoa

mais notícias
GIPFarmáciasBombeirosMunicípioVeterinárioContactos
Desenvolvimento
Castelo de Paiva 2013
Todos os direitos reservados