Exposição de fotografia: …20 anos depois

Apresentado livro que reúne retratos de trabalhadores mineiros
GRUPO DE DINAMIZAÇÃO E CULTURA DE PEDORIDO PROMOVE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE PEREIRA LOPES

O Grupo de Dinamização e Cultura de Pedorido está a promover, desde o fim de semana, nas instalações do Centro de Interpretação da Cultura Local, em Castelo de Paiva, uma exposição de fotografia, denominada “ O Pejão…20 anos depois “, um conjunto de mais de duas dezenas de retratos da autoria do fotografo avintense Pereira Lopes, de gente que trabalhou na exploração carbonífera do Pejão, encerrada definitivamente em Outubro de 1990, depois de mais de um século de actividade contínua.


sex 9 out, Exposições

Na sessão da abertura da exposição, onde marcou presença o presidente da edilidade, Gonçalo Rocha, e os restantes elementos do Executivo Municipal, foi também apresentado o livro que contempla mais de uma centena de antigos trabalhadores mineiros retratados pela objectiva de Pereira Lopes, conceituado fotografo que conta com participações em exposições em Portugal, Espanha, França e Chipre. 
Partindo da convicção de que a fotografia também se faz de história, lamentos, reencontros e lágrima, o autor Pereira Lopes revela que as pessoas retratadas, estiveram, de uma forma ou de outra ligadas às Minas do Pejão, e pretende-se que possam representar os milhares de pessoas que, desde 1886, laboraram na empresa mineira, pioneira no desenvolvimento social, recreativo e cultural dos seus funcionários.
Tal como refere no prefácio da obra agora apresentada, o presidente Gonçalo Rocha, refere que as Minas do Pejão deixaram uma marca bem vincada na história do concelho e, em particular, da zona do Couto Mineiro, considerando ser um património único que urge preservar, independentemente de algum ser titulado por particulares, fruto de um processo negocial cujo desfecho não terá sido o melhor para a defesa dos interesses municipais, recordando ainda, para além do património e do território, a marca dos mais de 500 trabalhadores que, de repente, foram atirados para o desemprego.
O autarca de Castelo de Paiva evidenciou o prazer e a satisfação de que, 20 anos volvidos após o encerramento, somos convidados a reviver o sentimento que atravessa a face dos ex-mineiros do Pejão, num trabalho de excelência de Pereira Lopes, com a colaboração do grupo de Dinamização e Cultura de Pedorido, e porque as imagens deste livro valem mais que mil palavras, Gonçalo Rocha lança o convite para desfolhar esta magnifica obra, que convida à reflexão daquilo que se pretende retratar : “ A alma mineira, 20 anos depois “.
Para além da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, esta edição agora apresentada, contou também com o apoio da União das Freguesias de Raiva, Pedorido e Paraiso, da Associação Recreativa e Cultural e Patrimonial de Folgoso, bem como a colaboração de Adelino Antonio Oliveira Santos, Agostinho M Sousa ( vigilante na ECD ), Antonio Silva, José Alberto Amorim Coelho e Vitorino da Silva Rodrigues.
Esta exposição está patente no CICL até ao final do mês de Outubro, podendo ser apreciada no horário normal de expediente, inclusive ao fim de semana, seguindo depois para Pedorido, onde estará patente mais alguns dias.

mais notícias
Contadores Inteligentes de EletricidadeGIPFarmáciasBombeirosMunicípioVeterinárioContactosPiscina
Desenvolvimento
Castelo de Paiva 2013
Todos os direitos reservados