Apresentado Projecto de Requalificação do Largo do Conde e da Praça da Independência

 A Câmara Municipal de Castelo de Paiva apresentou hoje de manhã, em cerimónia realizada nos Paços do Concelho, o Projecto de Requalificação do Largo do Conde e da Praça da Independência, uma importante intervenção com investimento superior a 1 milhão de euros, que será realizada no âmbito da regeneração urbana da vila, tendo em conta a preservação histórica e cultural que a edilidade quer manter neste espaço emblemático da urbe paivense.

 

 Câmara Municipal de Castelo de Paiva apresentou hoje de manhã, em cerimónia realizada nos Paços do Concelho, o Projecto de Requalificação do Largo do Conde e da Praça da Independência, uma importante intervenção com investimento superior a 1 milhão de euros, que será realizada no âmbito da regeneração urbana da vila, tendo em conta a preservação histórica e cultural que a edilidade quer manter neste espaço emblemático da urbe paivense.

 

                Ricardo Vieira e Joni Vieira, arquitectos responsáveis da Aproplan, deram a conhecer este projecto de requalificação urbana, que vai mudar profundamente a imagem do centro da vila de Castelo de Paiva, apresentando um espaço mais funcional, mais valorizado e projectado para as pessoas, abordando o valor histórico, ambiental e estético a ter em conta nesta intervenção, que vai avançar depois da primeira semana de Julho, falando em funcionalidade, dinâmicas, fluxos, carga diária e conectividade com outros acessos à vila, sem esquecer a tipologia do edificado local e a relação entre edifícios.

      Estes projectistas, na apresentação de um filme em 3D que permite ter uma ideia de como se vai desenvolver esta intervenção urbana, falaram dos principais objectivos desta importante obra, relacionando a promoção da mobilidade pedonal, a preservação do carácter histórico e cultural e a melhoria das condições para desenvolvimento dos grandes eventos que o centro da vila acolhe todos os anos, destacando ao mesmo tempo, os benefícios do conforto e segurança dos utilizadores e o aumento da competitividade local.

      Depois da curta intervenção do presidente da Assembleia Municipal, Gouveia Coelho, que se congratulou com o projecto, esperando que a execução da mesmo se desenrole sem atrasos, o vereador José Manuel Carvalho salientou o interesse e a oportunidade desta obra, lembrando que o Largo do Conde está associado à história do concelho, como uma imagem de referência ou um cartão de visita que a todos orgulha, destacando que o financiamento comunitário associado ao Plano de Acção de Regeneração Urbana, com uma comparticipação de 85%, permite avançar de imediato com a requalificação deste espaço urbano, onde as pessoas vivem e convivem, partilham momentos, quer sejam de trabalho, de acesso a serviços ou mesmo de convívio e festa.
      O autarca refere que este é um projecto ambicioso, que assenta num conceito minimalista, funcional e esteticamente apelativo, sem retirar as características únicas que este espaço permite, louvando a equipa projectista de jovens paivenses, que apresentaram projecto magnífico, uma obra pensada para conferir ao principal espaço público de Castelo de Paiva, maior qualidade e facilidade de uso, uma melhoria que vai contribuir para o tornar a zona central da vila mais convidativa, criando uma identidade urbana positiva e moderna associada à qualidade do ambiente urbano e ao dinamismo socioeconómico.

      Segundo o presidente da autarquia, Gonçalo Rocha, era o momento de aproveitar a oportunidade do financiamento comunitário, associado à estratégia de regeneração urbana que está em curso, para avançar para a requalificação deste espaço histórico da vila, assentando num conceito minimalista funcional e esteticamente apelativo, sem retirar as características únicas que este local permite, um cartão de visita do município que importa valorizar sempre.

      Acreditamos que esta beneficiação, agora anunciada, vai contribuir para tornar ainda mais convidativo este espaço público de Castelo de Paiva, criando uma identidade urbana, moderna e atractiva, associada à qualidade do ambiente urbano e dinamismo sócio-económico, com espaços públicos renovados dos quais as pessoas, a sua segurança e conforto, são o principal foco, destacou o edil paivense, que sublinhou que o Largo do Conde será sempre um local privilegiado, que continuará a manter a sua história, que será agora mais valorizada e projectada para as pessoas.

      Reduzir as áreas de circulação viárias, a plantação de mais espécies arbóreas promovendo a biodiversidade local, promover a mobilidade pedonal e ciclável, removendo obstáculos físicos e desníveis que dificultam a deslocalização, bem como a melhoria da qualidade estética, paisagística e urbanística são os grandes objectivos deste projecto de requalificação, sem esquecer a importância de diminuir o impacto arquitectónico de edifícios em mau estado de conservação, assim como beneficiar a contemplação de edifícios de maior interesse, preservar e enaltecer o valor histórico e cultural da estátua do Conde de Castelo de Paiva e o Cruzeiro, promover o conceito de desenvolvimento sustentável e preservação ambiental na utilização de métodos de recolha de águas pluviais, capazes de separar o lixo acumulado, assim como a criação de espaços que facilitem a instalação de estruturas associadas ao comércio local.

      O projecto, desenvolvido pela empresa Aproplan, tem um investimento total de 1,126, 713 euros, sendo que a comparticipação comunitária cifra-se 85 % no valor de 957, 706 euros, cabendo ao Município paivense uma participação financeira de 169 mil euros.

qui 30 jan, Cultura e Lazer

Ricardo Vieira e Joni Vieira, arquitectos responsáveis da Aproplan, deram a conhecer este projecto de requalificação urbana, que vai mudar profundamente a imagem do centro da vila de Castelo de Paiva, apresentando um espaço mais funcional, mais valorizado e projectado para as pessoas, abordando o valor histórico, ambiental e estético a ter em conta nesta intervenção, que vai avançar depois da primeira semana de Julho, falando em funcionalidade, dinâmicas, fluxos, carga diária e conectividade com outros acessos à vila, sem esquecer a tipologia do edificado local e a relação entre edifícios.

Estes projectistas, na apresentação de um filme em 3D que permite ter uma ideia de como se vai desenvolver esta intervenção urbana, falaram dos principais objectivos desta importante obra, relacionando a promoção da mobilidade pedonal, a preservação do carácter histórico e cultural e a melhoria das condições para desenvolvimento dos grandes eventos que o centro da vila acolhe todos os anos, destacando ao mesmo tempo, os benefícios do conforto e segurança dos utilizadores e o aumento da competitividade local.

Depois da curta intervenção do presidente da Assembleia Municipal, Gouveia Coelho, que se congratulou com o projecto, esperando que a execução da mesmo se desenrole sem atrasos, o vereador José Manuel Carvalho salientou o interesse e a oportunidade desta obra, lembrando que o Largo do Conde está associado à história do concelho, como uma imagem de referência ou um cartão de visita que a todos orgulha, destacando que o financiamento comunitário associado ao Plano de Acção de Regeneração Urbana, com uma comparticipação de 85%, permite avançar de imediato com a requalificação deste espaço urbano, onde as pessoas vivem e convivem, partilham momentos, quer sejam de trabalho, de acesso a serviços ou mesmo de convívio e festa.

      O autarca refere que este é um projecto ambicioso, que assenta num conceito minimalista, funcional e esteticamente apelativo, sem retirar as características únicas que este espaço permite, louvando a equipa projectista de jovens paivenses, que apresentaram projecto magnífico, uma obra pensada para conferir ao principal espaço público de Castelo de Paiva, maior qualidade e facilidade de uso, uma melhoria que vai contribuir para o tornar a zona central da vila mais convidativa, criando uma identidade urbana positiva e moderna associada à qualidade do ambiente urbano e ao dinamismo socioeconómico.

Segundo o presidente da autarquia, Gonçalo Rocha, era o momento de aproveitar a oportunidade do financiamento comunitário, associado à estratégia de regeneração urbana que está em curso, para avançar para a requalificação deste espaço histórico da vila, assentando num conceito minimalista funcional e esteticamente apelativo, sem retirar as características únicas que este local permite, um cartão de visita do município que importa valorizar sempre.

  Acreditamos que esta beneficiação, agora anunciada, vai contribuir para tornar ainda mais convidativo este espaço público de Castelo de Paiva, criando uma identidade urbana, moderna e atractiva, associada à qualidade do ambiente urbano e dinamismo sócio-económico, com espaços públicos renovados dos quais as pessoas, a sua segurança e conforto, são o principal foco, destacou o edil paivense, que sublinhou que o Largo do Conde será sempre um local privilegiado, que continuará a manter a sua história, que será agora mais valorizada e projectada para as pessoas.

 Reduzir as áreas de circulação viárias, a plantação de mais espécies arbóreas promovendo a biodiversidade local, promover a mobilidade pedonal e ciclável, removendo obstáculos físicos e desníveis que dificultam a deslocalização, bem como a melhoria da qualidade estética, paisagística e urbanística são os grandes objectivos deste projecto de requalificação, sem esquecer a importância de diminuir o impacto arquitectónico de edifícios em mau estado de conservação, assim como beneficiar a contemplação de edifícios de maior interesse, preservar e enaltecer o valor histórico e cultural da estátua do Conde de Castelo de Paiva e o Cruzeiro, promover o conceito de desenvolvimento sustentável e preservação ambiental na utilização de métodos de recolha de águas pluviais, capazes de separar o lixo acumulado, assim como a criação de espaços que facilitem a instalação de estruturas associadas ao comércio local.

 O projecto, desenvolvido pela empresa Aproplan, tem um investimento total de 1,126, 713 euros, sendo que a comparticipação comunitária cifra-se 85 % no valor de 957, 706 euros, cabendo ao Município paivense uma participação financeira de 169 mil euros.

mais notícias
Contadores Inteligentes de EletricidadeGIPFarmáciasBombeirosMunicípioVeterinárioContactosPiscina
Desenvolvimento
Castelo de Paiva 2013
Todos os direitos reservados